terça-feira, 22 de julho de 2008

Uma história contada por um monge budista

Eu tive um tio que era monge. Pena que eu não convivi muito com ele e perdi a oportunidade de aprender mais sobre o budismo. Esta história foi contada em uma das raras vezes que falei com ele.

A história era mais ou menos assim.

Um indigente passava pela rua e viu um homem estava fazendo um belo churrasco no quintal. Sentindo o cheiro delicioso do churrasco, o indigente não se conteve. Sentou no chão, pegou um pão amanhecido do seu embornal, fechou os olhos e começou a comer.

De olhos fechados e sentindo o aroma do churrasco, ele conseguia imaginar que seu pãozinho era um suculento pedaço de picanha.

O dono da casa percebeu o que estava acontecendo e chamou a polícia. Naqueles tempos a polícia funcionava bem e chegava rapidinho quando solicitada. Os policiais escutaram a queixa de roubo de cheiro de churrasco e resolveram levar o indigente e o morador para a delegacia. E da delegacia foram parar na frente de um juiz.

Naqueles tempos os juízes ainda eram homens sábios que construíam a justiça e defendiam a lei.

O juiz pediu para escutar a versão do dono do churrasco e o escutou atentamente. Assim que o homem terminou a sua versão, o juiz não pensou duas vezes e ordenou que o indigente mostrasse todo o seu dinheiro.

Os policiais e o indigente ficaram indignados com aquela cena. O juiz nem ia escutar a versão do indigente e já ia aplicar uma multa que pegaria todo o dinheiro que o indigente carregava?

Inconformado, o indigente pegou suas moedas e entregou nas mãos do juiz. O juiz pegou todo o dinheiro e mandou o dono do churrasco se aproximar. Este veio sorridente e triunfante, mas não entendeu quando o juiz, ao invés de entregar, apenas chacoalhou o dinheiro.

Foi neste momento que o juiz declarou a sentença: "O indigente pagaria o cheiro do churrasco com o barulho de suas moedas".

A justiça foi feita.

Meu tio me disse que existia uma lição de moral nesta história mas, na hora, eu não percebi qual era. Depois de muitos anos, eu descobri várias lições escondidas dentro dela.
Postar um comentário