quinta-feira, 19 de junho de 2008

Assombrações no trânsito

Infelizmente, a foto tirada de celular não consegue mostrar a aberração que andou na minha frente, durante uns quinze minutos de terror.

Eu não tenho preconceito nenhum contra carros velhos, mas este golzinho quadrado estava sem lanternas e sem luz de freio. A falta de lanterna até que não me incomodou porque, conforme manda a lei, eu estava andando com os faróis acessos.

Mas a falta de luz de freio preocupava, me obrigando a manter uma distância entre veículos maior do que o habitual. Pior que a minha atitude irritava o motorista do carro que vinha atrás, provavelmente imaginando que eu era o Mr. Magoo, dirigindo com excessiva cautela.

Se os problemas deste carro parassem por ai, tudo bem, mas o pior de tudo era a fumaça preta que ele soltava a cada acelerada. Me senti no meio daquele desenho animado "Corrida Maluca", onde o Dick Vigarista soltava uma cortina de fumaça para despistar seus adversários.

A fumaça deste gol não chegava a atrapalhar a minha visão, mas deixava um cheiro horrível para trás. Eu estava numa posição privilegiada, com a visão de um carro todo amassado na minha frente, sem lanterna, sem luz de freio e, para completar a desgraça, deixando um perfume de bota queimada para trás.

Dá para ser feliz no trânsito de São Paulo?
Postar um comentário