quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Homem baiacú

O baiacú é aquele peixe famoso que incha ao ser capturado ou molestado. Também é conhecido na culinária japonesa pela sua carne venenosa que é servida crua, na forma de sashimi.

Além destas características, ele é conhecido entre os pescadores como um peixe burro. É o peixe que nunca aprende e quando devolvido na água volta a ser capturado pelo mesmo anzol, indefinidamente.

Lembrei deste peixe quando, a alguns anos atrás, atendi uma ligação telefônica que caiu por engano na casa dos meus pais. Era um homem procurando uma mulher e eu respondi que naquele número não existia nenhuma mulher com aquele nome para atender.

Depois de uns trinta segundos, o mesmo homem ligou novamente. Como naquela época não existiam os golpes telefônicos de facção criminosa, não tive medo em falar o número e conferir se era o mesmo que o sujeito estava discando. Verificamos que era o mesmo, portanto a solução era ele procurar o número certo para tentar novamente.

Para minha surpresa, trinta segundos depois eu atendo o homem baiacú novamente. Insisto que ele está com o número errado e que não adianta ficar tentando o mesmo número que a mulher não iria se materializar na minha casa e desliguei.

Quando o telefone tocou de novo, eu não aguentei.

[Eu]
-Alô.

[Homem baiacú]
- A fulana está?

[Eu]
- Não, ela ainda não chegou.

[Homem baiacú]
- Mas quem é você e o que vc está fazendo na casa dela?

[Eu]
- Eu sempre estou por aqui e ela me deu a chave. Entro quando eu quero e praticamente moro aqui.

[Homem baiacú muito bravo]
- Mas como?? Quem é você? O que vc está fazendo ai??

[Eu]
- Cara... você está ficando muito nervoso e eu não tenho nada com isto. Se você também quer a chave para dormir aqui, pede para ela. Porque a minha eu consegui facinho, facinho.

O Homem baiacú me mandou para aquele lugar e desligou na minha cara. Eu nunca esperava tamanha falta de educação, mas pelo menos ele não voltou a ligar.

Estragar este possível relacionamento foi a minha boa ação do dia. Nenhuma mulher merece um cara tão burro.

Postar um comentário