segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Candidato a emprego

Eu não sou consultor de recolocação mas existem atitudes que precisam ser evitadas mesmo sem o alerta de um especialista de recolocação profissional.

Outro dia ligou um candidado a uma vaga. Ele queria agendar uma entrevista e já chegou perguntando qual ou quais ônibus e metrô ele deveria pegar da casa dele até o local da entrevista. Eu, ingenuamente, disse que não sabia andar de ônibus e metrô pela cidade, mas que eu poderia fornecer o nosso endereço completo para que ele pudesse pesquisar e chegar aqui.

Além de ficar indignado por eu não saber explicar quais ônibus e metrôs ele deveria chegar até aqui, ele começou a indagar sobre o salário e benefícios para saber se o esforço de descobrir como chegar aqui valeria a pena.

Respirei fundo para não mandá-lo pegar um ônibus direto para o inferno e o dispensei falando que acabaram de chegar na minha mesa para avisar que a vaga acabara de ser preenchida.

Se o cara já é folgado para marcar uma entrevista, imagine depois de empregado.

Postar um comentário