quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Canetas tinteiros, relógios e caligrafia


As vezes me pego procurando formas de me expressar sobre a forma que vejo o mundo. Passei por alguns hobbies durante a minha vida como miniaturas de carros, acompanhar automobilismo e agora dedico parte do meu tempo livre tentando extrair a melhor caligrafia possível com minhas canetas tinteiros e tentando restaurar relógios antigos.

No processo de procurar evoluir na caligrafia também tenho que unir o instrumento de escrita, as canetas tinteiros, com a forma, a caligrafia, e o conteúdo. O conteúdo que tenho utilizado para este exercício são textos de filosofia e poemas. 

As fotos abaixo retratam este momento da minha vida. Nesta composição tem a união do quase atual, com uma Montblanc 149 dos anos 80, e do antigo com uma Montblanc 244G dos anos 50. Esta união do novo com o velho também é representado pelo relógio Tissot PR 516 GL Heritage que é uma reedição de um modelo dos anos 1970 e o conteúdo é representado pela transcrição de um trecho do Livro do Filósofo de Friedrich Wilhelm Nietzsche. A minha caligrafia foi baseada em letras itálicas escritas com a Montblanc 244G com algumas maiúsculas escritas em letras góticas usando uma caneta Pilot Parallel.

Montblanc 149 e Montblanc 244G
Montblanc 149 e Montblanc 244G

Montblanc 149, Montblanc 244G e Tissot PR516 GL Heritage
Montblanc 149, Montblanc 244G e Tissot PR516 GL Heritage

Dizem que uma boa foto não precisa de explicações, mas confesso que não consegui resistir tentação de escrever sobre alguns dos meus pequenos vícios.
Postar um comentário